Uma breve cartografia da luta antimanicomial no Brasil

Kleber Prado filho e Flavia Cristina Silveira Lemos

Resumo


Esse texto visa problematizar um campo de experiências e discursos críticose históricos da loucura que emergem nos anos 1960/70 que se encontramno bojo de lutas transversais e que têm efeitos no Brasil pós-ditadura militar, nocampo da luta antimanicomial brasileira. Partimos de uma questão arqueológica,nos perguntando quais dessas experiências e discursos teriam constituído aspráticas deste movimento entre nós, traçando uma cartografia dessas matrizes,para chegar a um problema genealógico das disputas em jogo do movimento daLuta com os que defendem a reforma psiquiátrica. As matrizes identificadas são:a análise institucional francesa, a psiquiatria preventiva comunitária norte-americana,a antipsiquiatria inglesa, a experiência das comunidades terapêuticas inglesas,a psiquiatria democrática italiana, a psiquiatria de setor, a psicoterapiainstitucional francesa e a própria problematização da loucura por Foucault.

Texto completo: PDF

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

 

 

 



© Contemporanea - Revista de Sociologia da UFSCar. 2011.