Descolonizar a história: epistemologia disruptiva / Decolonising History: Disruptive Epistemology

Autores

  • Martial Ze Belinga Membro associado ao Comité Científico Internacional da General History of Africa (GHA) da Unesco

Resumo

As estruturas discursivas que se encarregam da reconstituição da experiência antiga e contemporânea dos africanos e dos descendentes de africanos no mundo permanecem marcadas pelas convenções da escrita colonial. Esta singular gramática, suas sintaxes, seu léxico, sua perspectiva e seus padrões de pensamentos prendem, encerram a historiografia africana e a diaspórica nas categorias, nos conceitos e imaginários próprios da Europa ou desenvolvidas por ela em “Outros” lugares. Uma epistemologia disruptiva, baseada numa subversão axiomática criativa, pode tornar possível uma indispensável renovação narrativa, em benefício de esquemas de pensamento propícios a uma ampliação do futuro. 

Biografia do Autor

Martial Ze Belinga, Membro associado ao Comité Científico Internacional da General History of Africa (GHA) da Unesco

  Economista, Sociólogo, Pesquisador independente. Membro associado ao Comité Científico Internacional da General History of Africa (GHA).     

Downloads

Publicado

2021-04-11

Edição

Seção

Seção Especial: Diásporas africanas: enfoques e perspectivas