Funcionalidade moral: gênero e diferença no tráfico ilegal de drogas / Moral functionality: gender and difference on illegal drug markets

Autores

  • Lúcia Lamounier Sena

Resumo

A proposta deste artigo é apresentar uma discussão sobre diferença e gênero nas redes do tráfico ilegal de drogas, entendido como um sistema aberto, formado por um padrão ampliado e autônomo de conexões que atuam como processos de composição de uma estrutura de comercialização em redes. O argumento apresentado é o de que o caminho para a apreensão dos sentidos da diferença pode ser trilhado a partir dos termos, da forma de participação e das posições ocupadas pelos agentes, como significações dadas no âmbito dessa prática. Os resultados apontaram que a diferença na atuação de um agente é dada pela sua funcionalidade moral, em que o gênero é constituído como identificador social estratégico para a operacionalidade de uma rede. Para tanto, este estudo baseou-se em uma análise estatística, comparativa, entre os enquadramentos de homens e mulheres na Lei de Tóxicos n. 11.343/2006. em três penitenciárias mineiras. Esses resultados foram discutidos à luz de uma etnogra a realizada entre os anos de 2011 e 2013 na cidade de Belo Horizonte e RMBH. Palavras-Chave: Gênero;Diferença;Tráfico ilegal de drogas; Funcionalidade moral.

Downloads