Colonialidade e efeitos de verdade sob a perspectiva socioambiental / Coloniality and ‘effects of truth’ from a socio-environmental perspective

Autores

  • Rodrigo Constante Martins, Rodrigo de Freitas Espinoza

Resumo

Este artigo discute os temas da colonialidade do saber e da produção de verdades sob a perspectiva da moderna questão ambiental. O trabalho parte da analítica destes temas para discuti-los em contextos empíricos de conflitos socioambientais. Para tanto, lança mão de resultados de estudos sobre as modalidades de gestão participativa das águas no Brasil, tomando por referência o complexo caso paulista. Ao identificar os saberes disciplinares utilizados na tematização da questão ambiental no âmbito da gestão paulista das águas, procura reconstituir a construção social dos discursos de sustentabilidade nos palcos de debates públicos sobre a governança do recurso, enfatizando as modalidades de autoridades discursivas em construção e/ ou consolidadas. A hipótese levantada é de que a política nestas arenas de governança privilegia o debate técnico, dificultando a participação dos agentes que não dominam o conhecimento e a gramática específica. Ademais, ao naturalizar a noção liberal de sociedade civil organizada, este sistema gestor dificulta sobremaneira a incorporação da diferença na governança das águas. A análise desenvolvida tem como base teórica de sustentação um diálogo entre a perspectiva pós-colonial e as formulações acerca da dominação simbólica e seus efeitos de verdade na obra de Pierre Bourdieu.Palavras-chave: Sociedade e Recursos Hídricos; Política de Águas; Colonialidade do Saber; Gestão Participativa; Conflitos Socioambientais.

Downloads

Publicado

2018-06-27